17 de fev de 2017

Juntando os pedaços


Sinopse:
Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

Sinopse via Skoob

Resenha:

Esse é o segundo livro da Jennifer Niven que eu leio e ela já está na minha lista de autores preferidos.
Ela tem uma sensibilidade tão grande, fala com tanta propriedade de sentimentos, dores, dilemas.
Este é um livro que me fez chorar, rir e refletir muito.
Nunca tinha ouvido falar sobre prosopagnosia, a doença que Jack Masselin tem. Fiquei imaginando o quanto deve ser difícil não reconhecer o rosto nem das pessoas que mais se ama e mais ainda ter que esconder esse problema de todos.
É como estar todos os dias em uma festa à fantasia onde todos esperam ser reconhecidos.
Quanto a Libby, que menina incrível. Ela já foi considerada a adolescente mais gorda dos Estados Unidos e após perder 140 kg e passar o ano estudando em casa, ela vai enfrentar o ensino médio e a maldade de muitas pessoas.Mas ela se recusa a baixar a cabeça, afinal, como ela diz: “Não Perdi quase 140 Kg e deixei de comer pizza e bolacha para ser humilhada".
Me identifiquei muito com a Libby, embora nunca tenha vivido experiências tão intensas quanto as dela,gostaria muito de ter lido esse livro na minha adolescência pois teria me ajudado a entender naquela época que minhas imperfeições e diferenças fazem de mim que eu sou e que não somos inferiores por não estar dentro de padrões estabelecidos seja lá por quem for.
Jack e Libby se encontram de forma nada amigável mas depois a relação entre eles vai sendo construída de uma forma muito verdadeira e intensa.
Poucas vezes o título de um livro (pelo menos a tradução dele) fez tanto jus a história. Juntando os pedaços é exatamente como o título sugere. Você tem que juntar os seus pedaços e seguir, da forma que der, mas tem que seguir. Não pode se entregar.




2 comentários:

Mundo Literário da Cecy disse...

Oi Deb!
Estou doida pra ler esse livro!

Débora Pereira Costa disse...

Cecy faça isso o quanto antes,tenho certeza que você vai amar ;)

Postar um comentário

'